Press "Enter" to skip to content

[Email03] Meu casamento acabou e eu quero BDSM.

Ares 0

Bom, eu tenho focado em responder os emails que recebo no dom_ares_bh@hotmail.com

A ideia que me veio pra responder todos os emails e trazer como texto pro blog é que as vezes os problemas das outras outras pessoas também são nossos. Nós passamos por coisas similares mesmo achando que não.

Então segue o email e no final minha resposta.


Ei! Boa tarde 

Poxa vida !! Me ajude rsrsrsrs 

Tenho 42 anos casada com um homem de 55 que por sinal hoje não estamos mais bem. Antes eu amava sexo comigo e fazia minhas vontades mas por problemas financeiros e divergências nossas mesmo nosso casamento na minha cabeça chegou ao fim !

Moramos juntos porém em quartos separados !

Hoje não tenho vida sexual ativa ! Porém sempre fui reservada quanto a isto ! Morro de medo de pegar doenças! E também tenho um grande complexo de inferioridade!

Me sinto feia ! Não me sinto atraente!

Muitos complexos !

Aí entrei uns dias atrás num site e vi que um homem postou sobre Dominador!

Entrei em contato com o mesmo porém ao conversarmos algumas coisas que ele me disse ! Me deixava super melada mesmo pelo telefone ! 

Me assustei comigo mesma !

E aí ele começou a me pedir fotos ! O que já não gostei !

Mas me senti atraída 

No meu pensamento quero um homem que me puxe pelos cabelos ; me de vários tapas ; me morda . Porém o que este dominador disse ele vai mais além . Tais como !!! 

Algemas vendas cordas velas etc… o que para mim tô eufórica mas ao mesmo tempo com medo. 

Conversamos por algumas vezes que me pediu para fazer algumas coisas e algumas eu fiz! 

Porém ele começou a falar que sou dele e que também estava gostando de mim e o pior que não sei ( mas estava me apegando a ele) 

Me assustei!!! Porque ele quis vir me ver e sou ainda casada no papel sou evangélica tenho filhos um casal então minha mente ficou super confusa e o bloqueei!

Dias depois ele entrou em contato via e mail. 

E voltamos a conversar porém ele está mais calmo, não esta mais me deixando louca! 

Porém eu tinha mandando uma mensagem para um homem um outro dominador e ele me respondeu.  E tem 3 dias que só me responde uma vez só?

Somente as 03:00 da madrugada !

Mas com ele fui na calma !

Comecei a pesquisar sobre mente de dominador  para se ter assunto! 

E até que um destes dias o dominador disse assim para mim ?

Se você passar por está fase quero que se dirija a mim me chamando de Senhor! Dono! Mestre! 

Aí fiquei curiosa e enviei uma mensagem a ele contendo uma destas palavras que depois recebi um e mail de qual era meu limite?

Como não sei meus limites pois nunca sai com um homem! Tenho 16 anos de casada e nunca trai meu esposo! 

Então escrevi para ele que como sou iniciante não sei meus limites! 

Até agora não obtive a resposta !

Minha pergunta é?

Acha que ele é casado ?

Estou super carente e tô com medo de me apegar !

Acha que devo tentar ?

Como saber se ele é um homem dominador ou está querendo se passar por tal ?

Homens dominadores gostam de submissas inicantes que perguntam?

Pois nem mesmo o nome dele eu sei !

Posso falar com ele que sou casada? Mas não irie perguntar se ele é!!!

Posso discordar dele ???

Como saber se está mentindo ?

Quanto tempo um dom fica conversando com sua sub ??

Como posso saber se ele está se agradando de mim ???

Como posso saber se onde ele está pensou em mim em algum momento ??

Como saber se ele ama e pega várias sub ou se ele gosta de somente uma???

Se caso ele me chamar para sair penso em colocar calça comprida com blusa sem ser justa !! Mas o que falar ???

Nao quero transar no primeiro encontro!!! 

Sou uma pessoa que se ele não me mandar mensagem eu não mando! 

Só respondo o que me pergunta ! Pois não seu lidar com está situação!

Me ajuda !! 

São muitas dúvidas e respostas que não sei o que pensar !!


Minha Resposta.

Oi XXXXX,

Boa tarde,

Sobre pedir fotos, está errado mesmo, pedir fotos intimas na primeira conversa está completamente errado.

Bom, você quer “um Dominador que te puxe pelos cabelos, dê vários tapas, te morda“. você quer alguém que realize seus fetiches.

Você é insegura e não se sente atraente.

Você quer ser amada e valorizada por quem é e ao mesmo tempo realizar seus fetiches.

Você começou a conversar com diversas pessoas buscando conhecer mais sobre fetiches e tentando se abrir mais.

Você acabou se esbarrando com algumas pessoas que podem ser perigosas, mas não dá pra saber mesmo com certeza.

A sua religião não deveria influenciar sua vida sexual.

Vamos as suas perguntas depois eu falo minha opinião sobre tudo.

“Ele é casado?”
Não sei e acho que não faz diferença pra você agora.

“Estou super carente e tô com medo de me apegar. Acha que devo tentar?”
Você está carente, insegura e com autoestima baixa. Acho que não deve tentar. Além disso você não tem informação suficiente, é quase como se você estivesse entrando no mar sem saber nadar.

“Como saber se ele é um homem dominador ou está querendo se passar por tal?”
Não dá pra saber com certeza. O que dá pra saber é o que você sente. Você sente que ele é O Dominador pra você? Não faz diferença se ele é “dominador de verdade” ou não, faz diferença como você se sente e o que você quer.

“Homens dominadores gostam de submissas inciantes que perguntam?”
Eu gosto, a maioria não. Pessoas que perguntam muito dão trabalho. Só que se não perguntam, erram muito mais e aí a relação não funciona.

“Pois nem mesmo o nome dele eu sei.”
Sai fora, isso é um problema, você precisa de um mínimo de informações pra se sentir segura, e o nome é uma dessas informações.

“Posso falar com ele que sou casada?”
Você é casada ou não é casada? Do jeito que você falou do seu casamento no inicio, você falou que não.

“Posso discordar dele?”
Com certeza, todo mundo erra e ele provavelmente vai errar muito, a diferença de um relacionamento saudável é saber que errou e aprender com isso. Então você tem que discordar dele, até pra dar pra ele a oportunidade de se melhorar.

“Como saber se está mentindo?”

Quanto é 2+2?

4, certo?
Como você sabe?
Você estudou, você aprendeu, se alguém te falar que 2+2 é 5, você fala “não, você está errado. Você tem duas laranjas, eu tenho duas laranjas, vamos colocar todas juntas e contar”.

Como saber se ele está mentindo?
Aprende sobre BDSM, sobre jogo, e aprende a lidar com ele. Deixa o emocional te pegar as vezes, e deixa o racional tomar o controle sempre.
“ah, mas eu não quero aprender, quero um Dom que me ensine” Então viva sendo enganada, tem gente que quer ser enganado(a) e ta tudo bem.

“Quanto tempo um dom fica conversando com sua sub?”
Não tem regra. No meu caso, as vezes 1 hora, as vezes 3 meses. As vezes 8 anos, eu “tenho” uma sub assim, a gente nunca se viu pessoalmente, a gente só conversa e fica planejando de se pegar, mas nunca acontece.

“Como posso saber se ele está se agradando de mim?”
Pergunta ué. Espera ele falar sobre as coisas que você fez. Se ele é uma pessoa que só sabe criticar e falar mal, provavelmente ele nunca vai ver valor nas coisas boas que você faz, então você não deve estar com ele.

“Como posso saber se onde ele está pensou em mim em algum momento?”
Bem grosseiro, bem direto e bem seco, porque precisa.

Se ele não te falou que está pensando em você, isso não é da sua conta.

Você pode pensar na outra pessoa o quanto você quiser, mas nunca pode cobrar isso de ninguém. Não se preocupe com a vida que a outra pessoa leva e as coisas que ela faz. O que a pessoa faz, e o que ela pensa é da conta dela. Cuida da sua vida e tenta faz o melhor que você pode por você, que aí quando você estiver com a outra pessoa, você não precisa se preocupar muito com a sua vida, afinal suas coisas já estão resolvidas.

“Como saber se ele ama e pega várias sub ou se ele gosta de somente uma?”
Pergunta pra ele. Você gosta de ter uma sub, ou de ter várias subs?
Mas toma cuidado com isso.
O desejo de ser a única sub na vida da outra pessoa, vêm de que você acha melhor assim por algumas razões ou vêm de ciumes e insegurança? Porque tem diferença.

“Se caso ele me chamar para sair penso em colocar calça comprida com blusa sem ser justa!! Mas o que falar?”
Não sei. Não tem roteiro do que falar e do que não falar. Mas eu sugiro conversar e trocar ideia. Se o clima esquenta, você segue o fluxo.

“Nao quero transar no primeiro encontro!”
Fala pra ele ué. Não tem regra, tem o que foi combinado e negociado.

“Sou uma pessoa que se ele não me mandar mensagem eu não mando!
Só respondo o que me pergunta ! Pois não seu lidar com está situação!”
Então aprende a lidar com essa situação.

Bom, minha opinião sobre isso tudo.

“Mulheres feridas não atraem principes encantados, atraem predadores.”

Você precisa aprender a se cuidar, e a se amar de novo.

Eu sei que você viveu 16 anos casada, teve filhos, infelizmente o casamento não deu certo, e que provavelmente você deu o seu melhor.

Mas essa fase passou.

Você abriu mão de você mesma por muito tempo e nós dois sabemos que o BDSM é uma forma de canalizar todo esse tesão e esse amor que você sente pra coisas boas. Acredito que você está no caminho certo, se abrindo pra conversar com as pessoas e principalmente procurando reaprender sobre sua sexualidade e seus desejos.

Só que tem uma armadilha aí no meio disso tudo.

Você está se abrindo e se transformando, ou você está fugindo?

É uma questão extremamente pertinente.

Porque se transformar é também transformar a sua vida em uma vida melhor, uma vida que tenha mais sentido, mais amor e mais tesão. Você se permite aprender, você se permite crescer, e toma o controle. Mesmo se submetendo, o controle é seu de escolher com quem, como e onde.

Quando a gente procura uma fuga, e eu já fiz isso, nós tendemos a querer abrir mão de quem somos, pra mergulhar de cabeça no universo da outra pessoa.

Você renega tudo o que tem, tudo o que conquistou, e até mesmo quem você é, pra poder viver a vida de outra pessoa.
Você não se preocupa em ter mais prazer e mais felicidade sendo quem você é, você só quer que a outra pessoa te dê isso.

Eu conheço inumeras pessoas assim.

Elas não querem aprender pra se transformar, elas querem formulas mágicas e não existem formulas mágicas.

Na minha opinião, aceita que você tem esses fetiches e trabalha pra criar condições de se realizar esses fetiches.

Se você for sair de casa hoje, pra encontrar um dominador. Você conseguiria pagar o transporte, o jantar e o motel?

Mesmo que ele diga que pague pra você, ter condições de bancar a noite faz com que você esteja mais empoderada e escolha melhor.

Imagine que você chega no encontro e não está bom, ter dinheiro faz com que você não dependa dele. Então você pode ir embora quando quiser, sem depender de carona.

Um outro exemplo. Se ele nunca tem dinheiro e você fala “eu banco a noite pra nós dois”, você corta as desculpas dele, sem desculpas, ele tem que tomar uma decisão. Sai ou não sai, sem desculpinhas.

Se você não tem condições, o que você precisa fazer pra ter?

Resolvendo isso, você tem uma base melhor.

Você está carente e ferida do seu casamento. Isso te aproxima de conhecer alguém ou isso te pesa de forma negativa?
Pra mim, enquanto eu não superei meus relacionamentos anteriores, os traumas e as coias ruins que aconteceram, eu só me envolvi com pessoas ruins. Eu sempre me doava muito e sempre me machucava. Até que eu parei com isso e fui procurar ajuda, eu fiz terapia.

Se aparece alguém legal hoje, você conseguiria se envolver com essa pessoa sem que seus traumas influenciassem muito?

Resolvendo isso, você consegue conhecer pessoas melhores.

Há o BDSM nessa história. Como saber se a pessoa não está te enganando e falando coisas que não existem?
Aprendendo mais sobre. Aqui eu consigo ajudar.
Pra você começar, eu recomendo assistir minhas lives, ler meus textos e ver meus videos.

Se eventualmente você quiser algo mais prático e rápido, recomendo meus cursos pagos.

Simplificando o que seriam os próximos passos:

1 – Ter dinheiro pra bancar os seus fetiches e as suas despesas.

2 – Resolver a sua situação com seu “marido”. Se mudando e tendo a sua vida separada da vida dele. Vocês já não deram certo e morar juntos nesse momento vai te atrapalhar a se transformar. Mas resolva isso com calma e bem planejado.

3 – Terapia. Você não tem que lidar com isso sozinha e bons terapeutas ajudam muito.

4 – Aprender BDSM.

Dá pra fazer tudo ao mesmo tempo?
Dá.

Mas sendo humana, eu acredito que é melhor fazer uma coisa de cada vez e fazer bem feita.

Se eventualmente eu fui mais duro do que deveria, ou alguma coisa que eu falei doeu, que bom. Se doeu quer dizer que mexeu com você e por isso você fica com raiva de mim ou você toma uma decisão pra você.

Transformação não é fácil, muito menos prazeroso. Os resultados são sim fantásticos, mas até começar a ter resultado, é uma bosta.

att.
Ares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *