Press "Enter" to skip to content

Negociacao e Consensualidade no BDSM

Ares 2

Consensualidade é uma das coisas que a maioria das pessoas não percebe da a diferença entre baunilha e bdsm. Baunilha aquelas pessoas que não praticam bdsm e os praticantes de Bdsm, é que no bdsm nós negociamos, no baunilha não.

Infelizmente no baunilha as pessoas arrumam algum fetiche, vão para o parceiro(a), não negociam direito, não combinam direito, e torcem para o parceiro ou a parceira gostar da coisa toda e praticar sempre.

É difícil que isso funcione? É. Dá errado normalmente, e é por isso que quando a gente quer praticar BDSM com alguém, é importante que a gente negocie.

Negociar também é uma forma de se conhecer. Se você expõe para uma outra pessoa os seus fetiches e a forma como você gosta deles, você está fazendo um trabalho de autoconhecimento. Hoje você vai gostar de uma coisa de uma determinada forma, às vezes daqui um ano você continua gostando dessa coisa, ou pode mudar. Pode ser diferente e normalmente é.

Normalmente muda um pouco a intensidade, às vezes a forma como você imagina a cena e tudo mais.

Quando a gente negocia nós não tiramos a espontaneidade da coisa, então você negocia, você fala do que gosta, e do que não gosta, mas mesmo assim existem uma infinidade de possibilidades.

Não quer dizer que você falou pra pessoa que você gosta de spanking deitado no colo dela, que ela vai fazer sempre e toda vez. As vezes ela pode não fazer, e isso muda a cena, muda a perspectiva da sessão.

As pessoas ignoram da negociação o real objeivo dela, a negociação serve principalmente para você evitar surpresas negativas.

Se a pessoa que falou que não quer determinada pratica BDSM e você faz, você não está respeitando essa pessoa, e você vai ter uma surpresa negativa. Essa pessoa não está te consentindo nada e ainda assim você está fazendo, então você está errado.

Quando negociamos, damos oportunidade da outra pessoa falar o que ela gosta e o que ela não gosta, então fica bem mais fácil satisfazer principalmente as expectativas dela. Quando você dá essa oportunidade pra pessoa falar o que ela gosta e o que ela não gosta, você melhora a cumplicidade e empatia, que são duas coisas chave pra ter um relacionamento que envolva bdsm e tenha sucesso. Um que a outra pessoa confie em você, e que você confie nela. Que vocês consigam se realizar juntos.

Acredito que existem duas formas de negociação: a negociação indireta e a negociação direta.

A negociação indireta é semelhante a uma conversa. Você está conversando com a pessoa, pergunta o que ela gosta, o que ela não gosta, comenta sobre uma experiência que você teve com determinada prática, vai vendo quais são as reações dela, e em cima disso você tem uma noção mais ou menos do que a pessoa gosta e o que não gosta. A partir desse tipo de sentimento que você tem dela, as coisas evoluem ou não pra uma experiência, ou para uma brincadeira mais leve, diferente de uma sessão pesada com normas e protocolos.

Aí no futuro, sendo bom para as duas pessoas, vocês conseguem estar juntos e fazer uma negociação mais pesada, que é o que eu chamo de negociação direta.

A negociação direta é extremamente necessária entre quem pratica bdsm. O que é essa negociação?

Você fala pra pessoa que você quer uma coisa mais séria. você vai mandar pra ela um questionário com inúmeras práticas, inúmeras situações e no questionario, ela vai responder cada uma das coisas que ela gosta, que ela não gosta, que ela tem experiência e o que ela não teve experiência.

Acho isso uma forma mais fria de fazer as coisas, só que ela é extremamente necessária!

Quando você está conversando com a pessoa numa negociação indireta, você não vai abordar todos os tópicos, você vai esquecer de coisas, e eventualmente você vai se esquecer daquela conversa. Se a pessoa te respondeu um questionário e mandou tudo aquilo de informação pra você, você tem aquilo guardado e você pode ver como os limites dela mudaram com a relação, e também se chegar na hora da sessão e a pessoa tiver lá num nível diferente do que ela falou que tinha no questionário, você cobra a pessoa.

Porque dessa forma, a pessoa que está se submetendo se torna tão responsável pela sessão quanto a pessoa está dominando. E essa coisa de dividir a responsabilidade faz com que a relação seja de iguais. Entre duas pessoas maduras, responsáveis, sãs, e principalmente que a relação seja consensual. As duas pessoas estão no mesmo nível.

E aí você tem que entender também o seguinte: às vezes não é porque a pessoa fala sobre os fetiches dela de forma aberta e tranquila, que ela está negociando com você. Não é porque ela falou que é uma masoquista top das galáxias, que você pode bater nela, você deve respeitar a outra pessoa.

O consentimento é a base do bdsm e esse consentimento não tem que ser dado num questionário com práticas, ele tem que ser dado antes, durante, e depois da sessão. Se você está com uma pessoa hoje e ela consentiu ontem, não vale. Se ela falar que no futuro ela quer fazer tal prática, também não vale. É por isso que na cena com a pessoa devemos nos preocupar com ela, perguntando se esta tudo bem e o que ela está sentindo.

Não é porque a pessoa falou que gosta muito de spanking que você tem que fazer com ela. As vezes a pessoa está num dia extremamente bosta, e ela não quer apanhar, ela que colo. Você tem que saber ter sensibilidade para isso.

Quando você for fazer uma negociação se atente pra tudo que falei. A compatibilidade não é só práticas, é um universo gigantesco em que você e a outra pessoa tem que achar suas afinidades.

Veja o Video:

  1. Peeira Wolf Peeira Wolf

    Espetacular!!!

    Parabenizo sua iniciativa em instruir com propriedade e conhecimento de causa ” sem mascarar prós e contras” da prática do Bdsm.

    Sou Iniciante e tive uma única relaçào d/s cujo fim foi tóxico e de alto risco pra mim.

    Hoje, me proponho a ler, conhecer, pesquisar, entender, afim de que tenha mais discernimento para selecionar o Dom compatível comigo e em sintonia com minha perspectiva.

    Doce beijo.

    Peeira Wolf

    • Ares Ares

      Ola meu caro,

      Fico feliz que esteja ajudando.

      Minha missão pessoal é perverter o mundo. hahahahaha

      att.
      Ares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *