Press "Enter" to skip to content

Como não voltar pro Ex ou pra Ex?

Ares 1

Por que eu vou escrever sobre isso?

Porque as vezes as relações se tornam muito intensas e ficamos presos a elas. Você já deve ter passado por isso, ou visto alguém passar por isso.

A relação é ótima, cheia de ótimos momentos, há planos juntos, essas duas pessoas se sentem bem felizes. Aí elas começam a intensificar a pratica de BDSM e a realização de fetiches juntos.

Só que aí, em algum momento algo acontece, e a relação começa a esfriar. As vezes isso acontece porque tem que acontecer, as vezes acontece porque uma das duas pessoas erra, ou porque elas mudam e não mudam juntas.

Quando acontece uma coisa mais suave, mais sutil, uma conversa resolve.

 

“Pessoa, eu sinto que as coisas estão diferentes. Eu preciso disso, e disso num relacionamento, e você? O que vc precisa/quer? Como podemos seguir juntos”

Se houver uma resposta negativa, do tipo, “eu não quero mais tentar”, você pega essa resposta e vai pra casa. Infelizmente não há nada que possa ser feito e essa decisão provavelmente já está madura o suficiente. Afinal, as duas partes percebem quando a coisa não vai bem, e se uma das pessoas fala, quer dizer que a situação ficou difícil a ponto de ser necessário falar.

Eu sou contra esperar o caldo entornar pra falar o que incomoda, mas tem gente que infelizmente não sabe ser assim, então nos resta tentar entender o outro, sem julgar.

 

Mas tem também casos em que a outra pessoa erra, e ERRA FEIO, comete um erro GROTESCO, que envolve quebra de confiança.

Um relacionamento não existe sem confiança, não existe sem cumplicidade, não existe sem sinceridade, e não existe sem comunicação. Comunicação dá pra restaurar. Confiança não.

 

Então suponhamos que alguém errou.

 

Errou com coisas sérias e drásticas, como traição, como mentira, como agressão, coisas que assustam, que te fazem ver que a outra pessoa não é uma boa pessoa, etc. Ou cometeu os erros cotidianos, que minam nossa vontade de estar com a pessoa, e isso varia de pessoa pra pessoa, mas eles existem. Um exemplo, a outra pessoa nunca tem tempo de sair com você, ou a outra pessoa sempre reclama de tudo, ou ainda a outra pessoa é extremamente egoísta e só fala dela, não quer sua cia, só que vc escute, etc.

Ou que existe algo que irrita diariamente, e normalmente relações mais longas sofrem mais com isso. Todo dia a outra pessoa deixa o copo pra você lavar, todo mês você se esquece de pagar a conta de luz, toda vez alguém esquece a toalha na cama, a calcinha no box, etc. Os exemplos variam muito e casais de homens, casais de mulheres, casais de homens e mulheres, etc. Todo mundo que se relaciona tem algo que incomoda no outro.

 

Enfim, acho que já deu pra entender.

 

Agora chegamos a situação em que houve um erro grotesco, ou houve uma conversa e não resolveu.

 

Você decide seguir seu caminho e deixar a pessoa seguir a dela.

 

Mas em algum momento bate carência.

 

Aquele Netflix no domingo fica solitário e depressivo. Aquele dia da semana em que os dois faziam algo juntos fica vazio. Aquela comida que a outra pessoa gostava, fica sem gosto. Etc.

 

A carência não é da pessoa em si, muito menos dos erros dela, a carência é dos bons momentos que vocês tiveram juntos.

 

E aí num momento de fraqueza, você resolve mandar uma mensagem, ligar, desbloquear.

A outra pessoa pode ter mudado? Pode. Ela mudou? Provavelmente não.

 

Se vocês conviveram durante X tempo e você sempre reclamou, agora que estão separados, a outra pessoa muda?

Se vocês conviveram durante X tempo, e a outra pessoa mentiu e traiu, agora que estão separados, a outra pessoa mudou a forma como lida com isso e nunca mais vai fazer? Por um tempo sim, talvez enquanto durar o relacionamento? Talvez.

 

Se você terminou com o(a) Ex, motivo teve. E provavelmente estes motivos não mudaram do dia pra noite.

 

Então como que você faz pra manter aquela pessoa que se tornou Ex, no passado e segue livre?

 

Você registra os erros dela e os seus. Quando acontecer uma conversa de termino, de colocar os pingos nos i. No final da conversa vc escreve num papel os erros da pessoa, você escreve num papel os seus erros, e escreve os sentimentos que vc teve ali.

Se for uma coisa drástica e não der pra conversar, você escreve num papel do mesmo jeito, os seus erros, os erros da pessoa, e os seus sentimentos.

 

A parte mais importante é registrar, se você registra o que houve naquele momento, fica muito difícil de esquecer.

E aí, sempre que bater a carência, você consulta.

 

Tenta pra você ver. Aquele momento de Bad, “ninguém me ama”, “ninguém me quer”, “vo mandar uma mensagem pr@ ex”, aí você lê a cartinha que escreveu pra si mesmo(a), e pronto, fica até feliz de estar sozinho(a).

 

E tem outra coisa também que ajuda, aceitar que os momentos que tiveram juntos foram ótimos, mas que tudo isso é passado.

Muita gente quando termina, ignora a existência do(a) ex, em algum momento é bom e eu recomendo, principalmente se a outra pessoa não aceita que acabou, mas tenha gratidão pelo que tiveram, bem ou mal, te ajudou a ser quem você é hoje.

 

Registrar o que aconteceu de ruim também te fortalece a sair de um relacionamento abusivo. Você começa a se fortalecer, e sempre conte com as pessoas que vc confia.

 

BDSM, SSC, e tudo o mais que falo e escrevo pra te ajudar, tem a ver com ser mais leve, mais feliz e mais realizado(a), então não tenha medo de abrir mão e algo que te faz mal, e de lutar contra o que acha errado. Tem pessoas que merecem segundas chances, tem pessoas que você tem que manter distância. Foco no que te faz bem.

 

Se isso fizer sentido e te ajudar, por favor comente. Se achar que ajuda alguém, compartilha o texto, ou manda o link, quem sabe vc não ajuda alguém a perceber que alguma coisa não vai bem.

Deixe uma resposta para Luana S. Dias Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *