Press "Enter" to skip to content

Como andam suas sessões?

Ares 2

A resposta padrão é “Vão Bem, Obrigado”, mas será que é isso mesmo?

 

Por partes, o que é uma sessão?

 

 

Bom, dentre várias definições, eu gosto de entender como Sessão BDSM: “o tempo que você passa disponível pro outro e o outro disponível pra você”.

 

Algumas sessões duram minutos, outras duram dias, é quase uma imersão, em que o Dominante se permite ser Dominante e o submisso se permite ser submisso.

 

E cada pessoa tem seu roteiro de sessão, incluindo as praticas que gosta e excluindo o que não gosta, é perfeitamente normal.

 

A pergunta “Como andam suas sessões?” Vem sobre a qualidade das sessões, não das práticas.

 

“Mas uma sessão boa não é aquela que fazemos várias praticas?”

 

Não. Definitivamente Não.

 

Quando se trata de BDSM, normalmente quantidade não significa qualidade, na verdade, significa o contrario.

 

Quanto mais submissos, menos tempo para cada um. Quanto mais práticas numa sessão, menos tempo pra cada uma. As primeiras sessões, em que as pessoas se permitem experimentar mais, costumam cobrir mais práticas do que as sessões com veteranos, dependendo do tempo, claro.

 

As minhas sessões normalmente duram de 1 a 4 horas. Dependendo da pessoa tenho 3 ou 4 praticas somente, e normalmente evolvem muitas outras coisas além das práticas.

 

“Mas se não são as práticas que definem uma boa sessão, o que é?”

Chama-se “Quimica” ou ainda “Conexao”.

 

Normalmente há dois caminhos principais que a maioria dos praticantes de BDSM percorrem.

 

O primeiro tem a ver com repetir práticas. É bem comum frases como “E aí? Vamos ter sessão?”, “Bora praticar BDSM?”, etc. Percebe que são frases e pedidos sem energia? É quase como aquela “rapidinha pra aliviar”. “Preciso bater em alguém, fazer um Spanking”, “Preciso apanhar, receber um Spanking”. A coisa em si fica meio vazia.

Quando as pessoas passam a repetir praticas sem pensar diretamente no que estão fazendo, é como se elas tirassem toda a energia da sessão e fizessem aquilo somente para fazer fotos, ou mesmo porque alguém disse que deveriam fazer.

Inclusive, eu entendo que há pessoas que só querem as práticas, eles tem a relação que os realiza fora do BDSM, e vêm ao BDSM pra buscar um elemento especifico. Tendo isso, não precisam de conexão.

O segundo caminho normalmente foca menos nas práticas e mais na interação. Duas pessoas já se conhecem, tem certa intimidade e acontece uma ordem da pessoa Dominante: “Esteja pronto(a) tal horário, de tal forma e faça tais coisas”. Assim esses(as) praticantes se encontram e praticam. Mas antes mesmo da cena acontecer, dos dois se encontrarem, o Dominante começa a entrar no MindSet e o submisso também.

Quando se encontram, o Dominante está preparado e animado a receber o submisso, da mesma forma o submisso esta subserviente e disposto a obedecer o Dominante.

Há uma conexão.

E essa conexão se dá pela sinergia, por um querer se entregar e o outro querer Dominar. O jogo, a coisa toda acontece por essa sinergia, por essa química.

 

Deixando claro que os praticantes de BDSM DEVEM saber práticas, saber o que fazer e como fazer.

 

A conexão normalmente se fortalece através da sessão, e se consolida no aftercare.

 

Agora eu te pergunto, você já teve sessão ou mesmo experiencia sexual, mesmo no sexo, ficava se perguntando o tempo todo “o que estou fazendo aqui?”, sem se permitir curtir a experiencia, sem se conectar?

 

Tem vezes que o problema é nosso, não estamos preparados, não queremos aquilo ou não queremos o parceiro(a).

Tem vezes que o problema é o outro, não está preparado, não quer aquilo realmente ou ele(a) não nos quer.

As vezes não é o momento pros dois.

 

Se você se pergunta “isso tudo é pra mim?” “Será que é isso mesmo que eu quero?”

 

Eu te respondo facilmente. Não. Não é pra você.

 

Quando você se aventurar com BDSM, tome a responsabilidade pra si, tome a decisão de ser seu, esteja por inteiro.

O que mais causa frustração em praticantes novos e veteranos, são pessoas indecisas. Sem tomar uma decisão, apenas fazendo porque alguém disse pra fazer, ou porque o seu parceiro(a) quis, ou ainda por gostar da estética da coisa, você vai repetir práticas e não vai se conectar.

 

Então te pergunto novamente.

 

Como andam suas sessões?

  1. liz santos liz santos

    Aprofundou no assunto que poucos saberiam trazer senhor. Ótimo texto, não é legal irmos por “aquela obrigação” o que antecede antes do encontro, as exigências e preparo sem dúvida é muito emocionante, aquilo que dá o friozinho na barriga é que me deixa com adrenalina a mil.

    • Ares Ares

      Obrigado pelo comentario!

      A ideia é trazer uns temas mais interessantes, do que ficar só falando de práticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *