Press "Enter" to skip to content

Cuidados da Primeira Sessão Parte 2 (Dominante)

Ares 2

Este é o segundo texto de cuidados básicos quando nos envolvemos com alguém, a maioria dos contatos para prática de BDSM acontece pelo meio virtual, e como no meio virtual, as pessoas podem ser o que quiserem, é importante certos cuidados.

 

No outro texto falei sobre o que se pode e o que não se pode fazer no virtual, e isso se aplica também aqui. A posição de Dominante nos permite situações diferentes, mas mesmo assim é importante que tenhamos consciência de que fotos aplicando práticas também são comprometedoras, principalmente usadas fora de contexto.

 

Deixar o outro te conhecer é parte do processo de se envolver e de ter uma sessão, mas fazer isso com consciência e segurança, diminui as experiencias ruins e aumenta as boas.

 

Como Dominantes, principalmente Dominantes Iniciantes, ficamos muito suscetíveis ao outro. Se você não tem noção de como observar os limites do outro, não sabe muito bem como interpretar toda a linguagem corporal, você tem que confiar muito no que o outro te diz e se o outro não se conhece, a coisa toda pode gerar mal-entendidos.

 

Bom, vou pela ordem “cronológica” de como as coisas costumam acontecer.

Troque fotos. “Mas eu vou ter que me expor?” BDSM é algo interpessoal, se envolver com outra pessoa é se expor. Você PRECISA necessariamente se sentir atraído pelo submisso(a), da mesma forma que o submisso(a) precisa se sentir atraído. Não que a beleza ou a ausência dela signifique o sucesso de uma relação BDSM, mas ela também é importante, vocês precisam se sentir atraídos mutuamente. Realizar uma pratica, ou Dominar alguém que não se tem tesão é uma BOSTA! As fotos não precisam ser fotos comprometedoras, não precisa mostrar nude, só rosto e corpo. As pessoas sempre mudam, e a foto não vai garantir a química da relação, a pessoa não vai estar sempre como na foto, mas você vai ter uma noção de como ela se parece, o corpo e tudo mais.

 

Desconfie de fotos perfeitas demais, ou mesmo de ângulos sempre iguais. Normalmente quando as pessoas tiram fotos sempre do mesmo ângulo, pode ser por achar que é o melhor lado ou por querer esconder algo.

Não tem certo e errado, tem pessoas que preferem gordinhos(as), magrelos(as), fitness, e todos os tipos de corpo, todo mundo tem algo que atrai mais, errado não é ter um tipo físico que foge dos padrões das revistas, errado é esconder isso do seu parceiro(a).

 

Você procura alguém para compartilhar aventuras boas e ruins, não alguém para ver o seu melhor ângulo sempre. Até porque, as vezes você vai estar super montado, empoderado no seu papel de Dominante, e as roupas mudam das usadas no dia a dia.

– Você conhece alguém online, a pessoa se diz submisso(a). Você precisa estabelecer a relação antes de ir para o real e saber se é realmente um submisso. Nada de Dom de Verdade, ou Submisso de Alma, é só saber se a pessoa quer mesmo se submeter, jogar o jogo.

 

Há também os que procuram um Dominante para realizar suas fantasias, e que não tem/quer oferecer troca, costuma querer conversar pouco e não cumprir as tarefas.

 

“Eu acabei de conhecer a outra pessoa e já passo uma tarefa?”

 

Mais ou menos, tem um feeling, um sentimento, de quando você pode dar uma tarefa para um submisso. Normalmente é aquele momento em que já conversaram um pouco e você como Dominante pergunta: “Quer mesmo me servir?

Se a resposta for positiva, é normal você dar alguma tarefa leve, que exige um pouco de dedicação, mas que não seja totalmente erótica. Exemplo, usar um plug dá muito prazer ao submisso homem e algumas mulheres, mas como dá prazer, a pessoa vai querer fazer. Usar prendedores já envolve um pouco de dor e pode ser desconfortável, a pessoa tem que “querer mais” te servir. Um homem usar calcinha pode ser erótico se por algumas horas e desconfortável por alguns dias (trocando calcinha diariamente). Uma mulher sem lingerie por algumas horas pode ser erótico, sem lingerie por alguns dias pode ser incomodo. Etc. etc. etc. Ideias tem muitas.

Mas o que eu quero te dizer mesmo, é para desafiar um pouco o submisso(a), antes de ir para um encontro real.

Ou, se você quiser conversar mais, ou se o submisso disser algo como: “vamos nos conhecer antes de me passar tarefas?”. É perfeitamente normal, não precisa ter haver tarefas antes do primeiro encontro. Nunca precisou.

 

Cuidado com o Topa Tudo. Quanto menos experiencia, quanto menos informação, e mais a pessoa se dispuser a fazer e experimentar, pior é. A combinação de ignorância e coragem se torna perigosa para os dois.

Já vi casos de: “Mas você não se dizia masoquista?

Com a resposta: “Mas meu antigo parceiro me fazia Spanking só de chicote de sex shop”.

 

Você não precisa aplicar uma prova escrita, muito menos esperar que a pessoa tenha certificação de submisso(a). Mas a pessoa tem que saber o básico, “o que é BDSM”, e “SSC”. O autoconhecimento vem com o tempo.

 

Esses primeiros cuidados têm a ver com as pessoas, antes de ir para a sessão, 90% dos problemas das Pessoas Dominantes, tem a ver com escolher as pessoas erradas para praticar.

 

Na sessão os cuidados são mais tranquilos, principalmente porque a primeira sessão não pode ser pesada.

 

Os principais são:

 

Sempre PARE antes do limite dos dois. A sessão é ditada pelo limite mais baixo, se você como Dominante, aguenta fazer menos Spanking do que o submisso aguenta receber, faça no seu limite. Se o submisso aguenta menos do que você aguenta fazer, faça no limite dele. Sempre pelo menor. Isso é pra sessões intermediárias e avançadas.

Se você pega um submisso iniciante, sempre pare antes de sequer chegar perto do limite. A primeira sessão serve para conhecer a pessoa, mais do que conhecer os limites. Você faz menos do que faria normalmente, e deixa ambos querendo mais, dessa forma você vê na sequência, como o submisso se comporta.

Se ele ficar muito grudento você se pergunta se quer e como vai lidar com isso. Se ele sumir ele queria só uma experiencia ou mesmo não está disposto a se dedicar para que a relação cresça. Se continuar conversando de boa, fica mais tranquilo de resolver.

 

Nunca deixe marcas na primeira sessão. Essa é uma coisa que eu faço e que me dá certa tranquilidade. Deixar marcas no submisso exige confiança das duas partes. Se saindo da sessão o submisso prestar queixa por agressão, as marcas estão lá e você como Dominante tem que prestar esclarecimento. As vezes a pessoa não digeriu bem o processo de se entregar ao Dominante, as vezes a família da pessoa viu e forçou ela a tomar alguma atitude contra a “agressão” (quem está de fora tem dificuldades de entender o consensual), as vezes a pessoa é uma pessoa ruim e quer te fazer mal, etc. As marcas são sinais de confiança então tome cuidado.

 

Use preservativo. Pode ser um encontro, pode ser uma relação, pode ser qualquer coisa, e praticantes de BDSM tendem a um pouco mais promíscuos, então você precisa se proteger e evitar correr riscos.

 

Evite amarrar na primeira sessão. Tem gente que acha lindo amarrações elaboradas de Shibari, mas não se sente bem com isso, para não ter que parar a sessão por pressão baixa ou mesmo a pessoa ter entrado em um estado de pânico, não faça.

 

Vermelho é bom, mais do que isso é ruim.

Não faça cenas públicas. A primeira sessão normalmente vem com mais questões do que respostas. E quando você faz uma cena pública, você adiciona inúmeras variáveis que fogem totalmente ao controle. Não arrisque uma cena pública.

 

É isso.

 

Estes são os principais cuidados, há mais alguns menores, mas esses sendo seguidos evitam MUITOS problemas.

 

Ficou faltando algo? Algum cuidado extra? Você já viveu ou imagina alguma situação que pode dar problema?

 

Use os comentários, vou adorar ler!

  1. Eduardo D Eduardo D

    Excelente artigo! Muito instrutivo! Vou até enviar para alguns colegas que estão começando. Continue o bom trabalho!

    • Ares Ares

      Ola Eduardo,

      Obrigado pelo comentario, pode sim compartilhar, fique a vontade.

      Obrigado por ler meu blog!

      at.
      Ares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *