Press "Enter" to skip to content

O maior erro dos Dominadores Iniciantes

Ares 8

 

Primeiramente, O que é um Dominador?

Dominador é aquele que Domina, que aplica as práticas no submisso, que diz o que ele tem que fazer dentro de uma relação, sessão ou cena.

Tudo Consensual.

 

Caso queira ouvir o áudio em vez de ler o texto.

 

O problema é que os novos Dominantes, chegam ao meio BDSM, querendo Dominar, mas crus, com pouca bagagem e sem conhecer seus limites. Até mesmo sem saber o que gostam, só querendo vivenciar a experiência de Dominar.

E nessa ânsia eles cometem esse principal erro, que é o de Criar Expectativas no outro.

 

Como que isso pode ser um problema?

Imagina que o Dominador “resolve” Dominar, aí ele cria um perfil em uma rede social BDSM, e eventualmente conhece um submisso.

Aí o submisso diz gostar de uma determinada pratica, que o Dominante não conhece muito, não leu muito a respeito e não vivenciou. O Dominador já viu de longe, não sentiu nada positivo, nem nada negativo, se tornando indiferente aquilo.

“Eu faria, mas não é uma coisa minha, não é algo que gosto muito”. Mas para se relacionar com o submisso, ele se propõe a fazer.

 

Por exemplo, o submisso diz que gosta de ageplay.

Ageplay é uma interpretação de papéis, um roleplay, em que o submisso interpreta o papel de uma criança ou adolescente. Acaba sendo polemico, mas é tranquilo visto que os participantes são todos maiores de 18 anos.

 

O Dominador não tem lá muita paciência de ser um Daddy, ou Mommy, e cuidar do submisso da forma que o submisso gostaria, e acredita que aquilo vai acontecer uma única vez.

 

Ele não tem muita tendência de gostar, mas faz.

 

Então ele e o submisso têm aquela experiência, que acaba sendo mediana, nem muito bom, nem muito ruim, fica sendo regular. Aí na segunda sessão ele faz mas de cara feia, sem gostar muito.

Na terceira sessão ele chuta o balde, diz que não gosta, as vezes xinga, e fala que não fará mais.

 

O que há de errado nisso tudo?

 

Ele fez uma concessão para algo que não queria, ele disse que faria e eventualmente até se comprometeu a entrar na relação no papel que o submisso disse que gostaria.

Se houvesse falado “Não gosto de tal prática”, e se posicionado no inicio da relação, provavelmente teria sido melhor, mesmo que ele não tivesse tido aquilo.

Ele se coloca a disposição em viver aquela experiência e até aquela relação.

Então ele se compromete e não faz?

 

É muito melhor para o Dominante se mostrar firme aos seus valores e fazer pouco, do que dizer que topa tudo e com a relação em movimento ir mudando as regras. Ele passa uma imagem mais empoderada ao seu submisso dessa forma.

 

Uma outra forma de criar expectativa que pode ser bem nociva para o submisso, é de criar expectativa com coisas fora da relação BDSM.

 

Um exemplo, o submisso deseja o BDSM, mas também deseja amizade, namoro, casamento, etc.

Se é uma coisa que o Dominante quer no médio prazo, isso é Ok, ele diz ao submisso que é algo que precisa ser amadurecido, e que há a possibilidade de acontecer. Assim, ele diz ao submisso que não é algo que vai acontecer da noite para o dia, e lida com essa expectativa do submisso de forma mais tranquila.

 

Na verdade, não é um erro só, são vários erros relacionados a expectativa.

Fazer concessões demasiadas, prometer algo que não se tem capacidade de cumprir, etc.

 

Se o Dominante cria uma expectativa na cabeça do submisso, ele TEM que cumprir aquilo. O papel de Dominador é ser firme, com caráter e honesto. Só assim ele vai poder ganhar a confiança do submisso, domina-lo e guiar a relação para onde ele deseja ir.

 

Se o Dominante cria a expectativa sem a mínima pretensão de cumprir, a relação vai desandar muito rápido. E nesse ponto é muito melhor falar “dessa forma não vai acontecer, você submisso quer seguir por esse outro caminho?”.

Assim você deixa o submisso ter essa escolha, a relação se torna consensual, e o submisso também se torna responsável pela relação.

 

Uma ultima coisa que o Dominante deve evitar ao máximo é prometer atenção.

 

O Dominador não pode falar com o submisso no momento, e o submisso fica aguardando atenção. Mesmo que o Dominante diga ao submisso que via falar com ele depois, ou não diga nada, só o deixa esperando. Se o Dominante tem um submisso, ele tem que dar atenção ao submisso, nem que seja um horário agendado e que fique bom para os dois. Da mesma forma o submisso tem que dar atenção ao Dominante, se os dois não conversarem, dificilmente a relação vai seguir.

 

Isso é uma coisa que fragiliza demais a relação, um se sente excluído da vida do outro.

 

Aí o Dominante fala “Mas eu não sou responsável pela expectativa que o outro cria”, mais ou menos.

 

Tem certas atitudes que geram expectativa no submisso, e o Dominante tem que se policiar para não fazer, ou fazer só quando for intencional.

 

Os erros do Dominante em uma sessão, como errar em uma prática, ou mesmo se exceder, são mais facilmente perdoados pelo submisso, do que expectativas frustradas.

Então tem que tomar muito cuidado com isso.

 

O que achou do texto? Do Áudio?

 

Comente e me diga se gostou ou não, se concorda ou não.

 

 

  1. Vivi andrade Vivi andrade

    Parabéns pelo texto. A questão levantada é muito pertinente e acredito que poderíamos dizer ao final: e vice versa.
    Nao tenho muita prática nem experiência como submissa, mas acho que as cartas devem ser dadas no início… dependendo do jogo, novas cartas podem entrar…. mas contar com elas e não conseguir, pode ser frustrante!
    Obrigada por partilhar suas idéias!

    • Ares Ares

      Ola Vivi,

      Exatamente, expectativas frustrada não é bom pra ninguém, e isso pode desestabilizar qualquer relação, não importa o tesão ou a química.

  2. SIR MORIARTY SIR MORIARTY

    Concordo plenamente, isso é válido para toda a vida, por exemplo, as maiores decepções que já tive de pessoas próximas foram sobre o não cumprimento de uma expectativa gerada, trazendo este valor para o BDSM, onde a base da relação é a confiança, cumplicidade, como nutrir tais sentimentos se a outra parte só te frustra?

    Muito bom o texto. Não só ele, mas o site.

    Ps. Você poderia partir partir para o podcast. O próprio SoundCloud possui um serviço para tão ação.

    • Ares Ares

      Obrigado pelo comentário.

      Esse formato é PodCast, do SoundCloud, só não coloquei ainda de forma organizada, obrigado!

  3. Nix volupia Nix volupia

    Parabéns!
    Conheci um dominador que tem duas outras escravas. Até hoje não fez cena ou sessão.. .so expectativa..ta muita atenção as outras duas e quando conveniente me procura para sexo…diz não ter tempo mas para elas tem…me apresenta como posse…mas posse do Que? Já pedi para me adestrar pois estou iniciando e ai posso procurar um Dom…mas diz que não.. .que sou posse.. .mas que posse furada é está.. .

    • Ares Ares

      Eu acho que você está perdendo o seu tempo. Ele te apresenta como posse mas não te adestra!?

      Todo Dominante tem que adestrar seu submisso.

  4. MarkRadar MarkRadar

    Texto esclarecedor, e serve como alerta para os que estão começando. Estou tentando me inserir no meio, e ainda não tive nenhuma prática. Mas ficarei atento para esses detalhes e assim cuidar da melhor forma possível da minha submissa. Não quero me frustrar e nem quero que aconteça isso com ela. Muito obrigado pelas dicas.

    • Ares Ares

      Ola Mark,

      Obrigado pelo comentário.

      O que mais vejo são pessoas se perdendo, principalmente os Dominadores. Se a pessoa que Domina, se perde, a relação tende a acabar com todo mundo frustrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *