Press "Enter" to skip to content

Como não se machucar no BDSM?

Ares 0

Como eu sei que tem muita gente chegando agora, achando que é só usar o titulo “Dom”, “sub”, etc., eu vou te falar qual o erro mais comum que um praticante de BDSM comete.

Esse erro representa 90% dos casos de problemas relacionados ao BDSM.

Esse erro é o que faz a maioria das pessoas desistirem.

Esse erro é o que faz com que a maioria dos submissos se decepcionem.

Esse erro é o que faz com que a maioria dos Dominantes fiquem sozinhos.

 

Esse erro é:

Se aproximar da pessoa errada.

 

Tem um ditado popular que diz “Me diga com quem andas, que te direi quem és.”

 

Ainda não entendeu?

A pessoa errada pode te levar a errar. A pessoa errada pode te envolver em uma sessão que te coloque em risco. A pessoa errada pode ser o risco. A pessoa errada pode te limitar e impedir de viver as experiências que você gostaria. A pessoa errada pode te proporcionar as experiências erradas. A pessoa errada pode nem saber que te faz mal.

 

Dificil né?

 

Dentro de um contexto BDSM podem existir pessoas que vão te fazer mal conscientemente, e pessoas que vão te fazer mal inconscientemente, das duas formas são “pessoas erradas”.

As pessoas erradas que agem conscientemente são as que tem consciência do que estão fazendo. Por exemplo, ela sabe que vocês combinaram que não haveria marcas, sabe que o acessório que está usando deixa marcas, e mesmo assim causa isso. Ela sabe por exemplo que vocês combinaram alguma coisa e desrespeita isso.

Em essência, as pessoas que agem conscientemente e que fazem mal, são as que não respeitam outras pessoas. Não são cumplices, e não querem uma relação.

Quem age de má fé conscientemente, que faz mal conscientemente, é um criminoso. E eventualmente essa pessoa responde por isso.

Há também dentro da classificação de “pessoas erradas”, as ignorantes.

 

O adjetivo “ignorante” significa: Aquele que ou quem não tem conhecimento por não ter estudado, praticado ou experimentado; incompetente, inexperiente.

 

Imagine a situação:

Você conhece alguém legal, conversam, tem química, a coisa flui.

Chegam na sessão.

Um realiza uma prática no outro. E algo dá errado. Dói mais do que deveria, ou machuca, ou queima, ou a corda aperta, ou o acessório arrebenta, etc. (poderia ficar horas listando o que pode dar errado).

E fatidicamente um faz mal ao outro, as intenções eram boas, vocês se gostavam, mas provavelmente quem “sofreu” as consequências, nunca mais vai querer de novo, e toda aquela química não vai servir de nada. Vocês dois voltam à estaca zero.

E quem “sofreu” as consequências, nunca mais experimenta.

 

Tem dois tipos de ignorantes os que “sabem que não sabem”, e os que “não sabem que não sabem”.

 

Há pessoas que não tem o conhecimento e arriscam, dependendo do tamanho do risco, você pode estar entrando em uma roubada sem tamanho.

 

De qualquer forma, eu acredito que para praticar BDSM, você tem que saber pelo menos o básico. Saber práticas avançadas, fazer cena, explorar muito os limites seus e do parceiro, tudo isso é ótimo, mas o Básico tem que ser perfeito.

Uma analogia do quão importante é o básico, seria a de um dançarino profissional sem ritmo. Um musicista que não sabe as notas musicais.

Igualmente tosco seria um Dom/Dominador/Domme, ou mesmo um sub, que não sabe o que significa a sigla BDSM, que não sabe o que é SSC.

Sem o básico, você não vai viver nada do que deseja.

 

E eu já tive essa “barreira cultural”, queria mas não conseguir por não entender direito pelo menos o básico.

 

De qualquer forma, criei um ebook, que vai te ensinar duas praticas básicas e te ajudar a começar com segurança.

http://kinky.com.br/ebook-gratuito-bdsm-vol1/

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *