Press "Enter" to skip to content

Experiências Negativas

Ares 0

Tem algum tempo que eu observe a relação das pessoas e do BDSM, principalmente os novatos.

A maioria das pessoas chega seduzida por algum aspecto da filosofia do BDSM, as vezes ela quer encontrar o Christian Grey, na figura paternal e provedora. As vezes a pessoa procura a figura da atriz pornô, ou do ator pornô, incansável, insaciável, que vai realizar todas as suas fantasias. Algumas pessoas buscam a figura que lhes presta cuidado, como uma Mommy ou Daddy. Os motivos são muitos e variados.

 

E mesmo que seja extremamente sedutor, nunca é perfeito como imaginamos.

 

Normalmente tem um ponto em comum a todos os que se aventuram a experimentar BDSM, e esse ponto em comum são experiências negativas.

Pode ser a primeira experiência, que é negativa, ou podem ser as primeiras experiências que podem ser negativas.

 

O que eu vou te mostrar hoje são as principais experiências negativas, ou “merdas” que podem acontecer.

 

Ameaça de Exposição.

Isso, infelizmente, não é exclusividade do BDSM, no mundo baunilha também tem. Você extremamente excitado, pensando menos do que deveria, abre a webcam, ou manda nudes. Gera algum registro seu, em alguma situação, digamos, inapropriada. A outra pessoa, de má fé, usa sua imagem, seja na forma de vídeos ou fotos, para obter alguma vantagem, coagir ou assediar. Independente do motivo, razão, ou circunstancia isso é crime. Infelizmente isso acaba acontecendo muito pela sensação de anonimato que a internet prove, e também pela sensação de impunidade no Brasil.

Mas e ai? Como contornar esse problema?

O melhor jeito é evitar enviar fotos que te identifiquem. Se você conhece alguém virtual é bom ver o rosto, é bom ver com quem você conversar, até porque o tesão também passa por atração física.

Suponhamos que essa da foto seja você, e seja uma foto constrangedora de alguma forma, pra sua família, pro seu trabalho, pros seus filhos, etc.

Você tem três opções para tornar a foto mais aceitável ou te deixar irreconhecível.

Você corta a foto, você embassa o rosto, ou você tira a foto sem mostrar o rosto. Pela Ordem eu prefiro tirar sem mostrar o rosto, depois eu prefiro embassar, e por ultimo eu corto.

 

Se foi para uma brincadeira, sexo ou qualquer coisa do tipo, e você não confia na outra pessoa, peça para ver o rolo da câmera. Se foi algo de boa, se a brincadeira ocorreu sem problemas, e a pessoa é de confiança, normalmente ela não vai criar caso de você ver o rolo da câmera. Se você ver algo que não deveria estar lá, peça para apagar na hora.

 

Se é pra conhecer outras pessoas, você pode enviar fotos normais sem problemas. Sabe aquelas fotos de perfil de Facebook? Aquilo é tranquilo demais. Se alguem alegar que você é BDSMer, você sempre pode usar “essa foto estava no meu Facebook, não sou eu, qualquer um pode ter pego”.

 

Outra situação de experiências negativas é a de Conversa Virtual.

Você conhece alguém em alguma rede social e a pessoa, sem te conhecer, começa a te tratar por um papel que você não deu liberdade. Exemplo, o “DomSeiLaOQue” te chama e já solta “SUBMISSA SE APRESENTE”, ou mesmo alguém que nunca te viu dá alguma ordem estranha.

Isso infelizmente acontece, as pessoas acham que por elas se intitularem Dominantes, toda e qualquer outra pessoa vai se submeter, ou deveria se submeter. Esses “dominantes” acham que a fantasia deles de Dominar, é aplicável à todos que os cercam.

Na minha opinião isso é babaquice, e é facultado a você dar uma resposta à altura ou entrar no jogo. Na maioria das vezes, se ele te dá uma ordem estranha e você responde educadamente “não sou sua/seu submisso”, e ele insiste, o melhor resultado seria o block. Ou se você tiver muita paciência, você pode dizer “na minha fantasia, no meu jogo BDSM, você não é ninguém”, isso vai irritar demais esse babaca. rsrsrsrs

 

E por último, dentre vários outros exemplos que eu poderia dar, vêm o Desrespeito aos Limites.

Os limites de alguém que não tem experiência, normalmente são maiores do que os limites de quem tem experiência. Quem tem mais experiência já consegue lidar melhor com certas coisas. Enquanto que um iniciante precisa de mais cuidado.

Numa primeira sessão, com alguém que você não conhece direito, a forma que você tem de evitar qualquer problema ou situação ruim é tomar alguns cuidados.

  • Diga a pessoa com quem você está que uma amiga sabe onde você está, tem sua localização, e tire uma foto da placa do carro. Se possível faça isso mesmo, o whatsapp permite compartilhar a localização por até 8 horas. Pois assim você vai pelo menos colocar uma pressão na pessoa para ela se inibir de fazer algo errado.
  • Não se deixe amarrar, pelo menos nas primeiras brincadeiras, até tomar confiança.
  • Combine uma SafeWord e use caso ache que está fora dos limites. Não precisa aguentar muito, a primeira sessão é simplesmente para experimentar.
  • Peça pra ver o rolo da câmera após a sessão, ainda no motel, na casa dele(a), etc.

 

O BDSM é ótimo enquanto estilo de vida e possibilidade de experimentar novas situações prazerosas. Mas situações ruins podem acontecer, e normalmente acontecem, infelizmente.

O segredo é o que fazemos com essas experiências, porque normalmente algumas pessoas vivem algo ruim e desistem.

Os que ficam são os que conseguem se realizar, pois eles aprendem a driblar as experiencias ruins e evitar que elas aconteçam. Isso chama Resiliência.

Você não desiste de andar depois do primeiro tombo. Não desista de viver o que você acha que tem que viver, depois de conhecer um ou outro babaca.

Viver é isso. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *