Press "Enter" to skip to content

Baunilha, Fetichista e BDSMer

Ares 1

É comum quando se conhece praticantes de BDSM, que eles falem termos estranhos, toda subcultura acaba tendo seus próprios jargões. Esses termos Baunilha, Fetichista e BDSMer, são usados para definir pessoas que estão em cada um dos mundos.

 

Confesso que BDSMer, muito pouca gente usa, pelo que vejo muito, só eu. Rsrsrs

 

Tem uma estatística (meio torta), que diz que 1/3 da população tem contato com o BDSM, desses, 1/3 experimenta e não gosta, 1/3 experimenta acha legalzinho talvez faria, talvez não, e os outros 1/3 restante se torna adepto frequente ou praticante esporádico.

Ou seja, apenas 1/9 se torna BDSMer.

 

Então vamos lá, o que seriam esses três mundos?

 

Baunilha, ou Vanilla

O Baunilha, é aquele que mundo “normal”, o do dia a dia, com família, namorado, marido e coisas normais. No mundo baunilha, tem os os colegas de trabalho, os amigos que não costumam saber de nada, e aquela coisa que eventualmente é meio sem graça.

 

O outro mundo é o mundo dos fetichistas, que eventualmente se misturas com os BDSMers, mas que pra fins de informação eu vou separar.

Fetichistas

Os fetichistas são aqueles que se permitem experimentar. Eles tem o mundo baunilha bem definido, mas são pessoas abertas o suficiente para saber que tem fetiches, que podem ter prazer por se permitir. Aqui no Brasil as pessoas costumam viver os próprios fetiches de forma mais privada, no exterior as pessoas se sentem mais confortáveis para sair as ruas “vestindo” seus fetiches. Eventualmente eles adentram no BDSM, mas não necessariamente se prendem a uma relação.

 

BDSMers

Os BDSMers, são os praticantes de BDSM, eles tendem a se permitir, e a explorar os seus próprio fetiches. São como os fetichistas, a única diferença é que o BDSMer precisa ou gosta da D/s, da relação de Dominação e Submissão. Mesmo que essa relação de Dominação e submissão não extrapole as 4 paredes de um quarto.

Todo BDSMer é fetichista, mas nem todo fetichista é BDSMer.

Há quem viva o BDSM de sessões, há quem viva o BDSM de relações amorosa, e há quem viva o BDSM de relações de amizade, tendo brincadeiras e sessões com os amigos.

 

Tendo esses três mundos bem definidos, vem a principal coisa que você tem que saber sobre os três:

Não há certo ou errado, apenas aptidão, gosto ou vocação.

 

Tem gente que simplesmente não cabe em uma relação de Dominação e submissão, por exemplo, ela sabe que não gosta, respeita e vai viver a vida dela.

Da mesma forma que tem fetiches que são comuns, que muitas pessoas se sentem atraídas, e há fetiches que tendem a ser menos comuns.

 

Agora sobre ser baunilha, todo mundo é baunilha.

 

Nunca conheci ninguém que cessou todo o contato com baunilhas para poder, viver 24 horas por dia, por conta do seu próprio fetiche, ou por conta da sua situação BDSM. Mesmo eu que trabalho com BDSM, nunca deixei de ter contato com minha família, amigos, etc, que mesmo não entendendo tudo, respeitam.

 

Então acredito muito na questão do equilíbrio. Inclusive, você sabia que o símbolo do BDSM pode ter vários significados e explicações?

Uma delas é o triskelion, ou triscele, que representa as tríades do eterno movimento e equilíbrio.

– Nascimento, vida e morte.

– Corpo, mente e espirito.

– Céu, mar e terra.

– Passado, presente e futuro.

 

Não tem nada a ver com religião, com divindades, e nem nada disso. Tem a ver com equilíbrio.

 

Que também pode ser representado pela sigla SSC. São Seguro e Consensual. Que é a regra base da coisa toda.

 

Há pessoas também que usam substituir as pontas do triskelion, ou as bolinhas do símbolo do BDSM, por SSC.

 

O Simbolo do BDSM, observado bem, também deriva do símbolo de ying e yang, que é o equilíbrio entre o bem e o mau que há dentro de cada um.

Consegue ver a semelhança?

 

E aí vem a maior lição que aprendi durante os anos: não importa muito quanto prazer você consegue dar, muito menos quanto prazer consegue sentir, ou ainda quão foda vc se torna em alguns aspectos.

Você tem que ter equilíbrio.

 

Equilibrio não é necessariamente dividir o seu tempo e a sua vida em porções iguais ao longo de tudo o que precisa de sua atenção, equilíbrio é dar prioridade aquilo que é mais importante, e entender quando mudar suas prioridades.

 

As pessoas mais felizes que eu vejo em vários “mundos”, incluindo outros não listados aqui, são aquelas que fazem o que precisam fazer, e aproveitam da melhor forma que podem aquilo que lhes cabe.

Inclusive as pessoas que gostam de BDSM e não vivem o BDSM, estão comumente desequilibradas, e isso faz com que sempre estejam inquietas e eventualmente infelizes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *