Press "Enter" to skip to content

Sem Fins Lucrativos

Ares 1

Bom, eu tenho escrito menos do que eu gostaria nestes últimos tempos, estava ocupado com meu último evento, o PonyPlayers.

Foi ótimo, teve PonyPlay (óbvio), teve látex, shibari, suspensão por cordas, teve spanking, teve podolatria, teve bondage, teve Chicote Longo…

 

E como foi em um sitio, também curtimos a cerveja artesanal que fiz especialmente para o evento, churrasco, piscina, caipirinha, foi ótimo! Rs

 

Em determinado momento, um convidado me disse: “Se você gosta do meio BDSM, e quer fazer ele crescer, deveria fazer eventos sem fins lucrativos, no máximo ratear os custos com os participantes. ”

 

Não concordei, lógico.

 

Eu acho que ajudar pessoas necessitadas, carentes, em situação de risco, sem abrigo, com fome ou qualquer outra necessidade que seja extremamente difícil para lidarem sozinhas, é extremamente válido e necessário, inclusive encorajo que você o faça, faz bem para outra pessoa e pra você.

 

Mas propiciar qualquer coisa gratuita, para pessoas que podem pagar por isso, já é outra história.

 

Imagine a seguinte situação:

– Um grupo de 10 pessoas. Vocês querem fazer um encontro, um churrasco, combinam de dividir o valor das compras e o trabalho na churrasqueira.

Extremamente simples, certo?

 

Aí começa um tempo antes:

O que vamos comer e beber no churrasco?

– Eu como carne de boi… eu quero comer carne de coelho… eu não como carne… eu não como carne nem laticínios… eu não bebo refrigerante… eu não bebo cerveja… eu só bebo champanhe importado… eu ainda não sei se vou, pois, estou com um compromisso para o dia, que depende de um terceiro… etc.

Quando vamos fazer as compras?

– Eu posso ir na segunda… eu posso ir na terça… eu posso ir na quarta… eu posso ir na quinta… eu posso na sexta… eu posso ir no sábado… eu posso ir no domingo… eu posso nas segundas feiras a noite, dias impares, de 20 as 20:30… etc.

O que vamos ouvir?

– Gosto de rock… gosto de eletro… para mim tem que ser EBM… Pra mim tem que ser Dark Goth Punk da Noruega… rs

O que acham de luzes de balada?

– Ah, me dá dor de cabeça… eu não danço… quanto custa isso? … etc.

Aí chega no dia:

– Fulano não pagou.

– Quem foi que comprou chá matte?

– Pra que alugaram uma piscina de bolinhas?

– Eu queria refrigerante diet, não zero.

– Só 1 vidro de palmito?

– Kd a sobremesa?

– Kd as notas?

– Eu paguei X, tem que me reembolsar.

O churrasco transcorre, bem ou não, e aí do grupo de 10 pessoas…

– 2 organizaram tudo.

– 1 pagou no cartão de crédito dela e provavelmente ficou no prejuízo.

– 1 não foi e ninguém sabe se está vivo.

– 10 deram certeza de que ajudariam a ratear os custos, somente 7 pagaram.

– Teve a gasolina de alguém que não foi nem contabilizado.

– O churrasco que era para 10, acaba recebendo 12, ou 13, pq o primo estava na cidade e não podia ficar em casa, e eu estou sem graça de cobrar dele. Pq eu comecei a namorar ontem e tive que trazer. Etc.

 

Agora imagine uma pessoa só organizando isso tudo.

Seja qualquer empreitada, você como organizador tem que garantir que tudo funcione antes, durante e depois.

Além de arcar com todos os riscos e também custos de quem assumiu o compromisso e não manteve.

 

Eu sou a favor de tudo o que for fazer, principalmente para um público que tem condições, que você cobre. Muito ou pouco, é com você, mas que cobre, pois assim o seu trabalho será valorizado.

Um evento com fins lucrativos pode dar prejuízo? Pode, mas este prejuízo seria muito maior se fosse um evento sem fins lucrativos.

E é basicamente assim:

– Com fins lucrativos = Os participantes pagam.

– Sem fins lucrativos = O organizador paga. Mesmo que ele arrume um patrocinador.

Para o evento PonyPlayers:

Foram 20 h para fazer a charrete.

Foram pelo menos umas 10h de procura e visita de locais.

Foram umas 10h para comprar as coisas.

A cerveja consumiu em média 20h de trabalho.

O material gráfico e de divulgação levou 4h em média.

A divulgação, criação de e-mail marketing, contato com convidados, configuração de meios de pagamento, umas 30h.

A playlist levou em média 1h.

Total de 95h. (pode ter tido mais alguma coisa que esqueci).

95 h daria aí 12 dias de trabalho.

Imagina você, 12 dias sem trabalhar, para resolver coisas de um evento, sem fins lucrativos.

O lucro o qual as pessoas se referem, provavelmente seria a remuneração pelas horas de trabalho, não?

 

Colocando dessa forma, “sem fins lucrativos”, fica parecendo “trabalho voluntário”, para pessoas que podem pagar e simplesmente não gostam de pagar.

 

O valor está nos olhos de quem vê.

 

Obs.: O objetivo desse texto não é te fazer valorizar meus eventos, esse “PonyPlayers” me deu prejuízo, muito prejuízo, mas me satisfez de encontrar alguns amigos que vieram de outros estados para me prestigiar. O objetivo é te fazer pensar sobre os eventos que frequenta e te ajudar a ter uma visão realista caso queira fazer seu próprio evento, BDSM ou não.

  1. allegra allegra

    exatamente é assim que eu penso , mas as pessoas parecem não compreender que tudo tem um custo e que elas podem realmente arcar com eles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *