Press "Enter" to skip to content

Reputação…. Sabia que as pessoas conversam entre si?

Ares 0

O meio BDSM é pequeno e em alguns pontos, restrito.

Hoje o meio BDSM tem cerca de 60 mil pessoas, com perfis ativos, nas redes sociais bdsmers. São pessoas como eu e como você, que entraram para o meio BDSM procurando realização sexual, sexo melhor, amor, etc…. os motivos variam e não são o centro do texto.

Mas tem gente que vem para o meio BDSM carregando certos “defeitos” e vícios de uma vida baunilha.

Por exemplo, a alguns dias eu vi um post com print de uma conversa. Nessa conversa, uma das pessoas implorava para ser usada, queria desesperadamente servir. Do outro lado o dominante estava apenas conversando, e eventualmente, o motivo também não importa, mas o dominante se “esqueceu” ou “demorou” para responder. “Demorar a responder” em uma conversa é relativo, provavelmente, você que me lê, não chegou a trocar cartas, era a ansiedade de hoje multiplicada por 1000.

O fato é que hoje em dia, se a pessoa demora mais de 5 segundos a responder, ela chega a se tornar quase desprezível. Rsrs. Eu respondo rápido, sempre que posso, mas eventualmente estamos fazendo algo, que toma parte da atenção ou nos impede de responder extremamente rápido.

O ponto aqui nem é esse. Rs

O que se sucedeu, foi que o submisso se emputeceu, achava um absurdo que o dominante não visse, como ele via, que ele era especial e que poderia fazer o dominante extremamente feliz e satisfeito. E num ato de desespero, ele atirou sua raiva, falou coisas que não deveria, e fechou as portas.

O problema não é passar raiva, todos passamos raiva, o problema é o que fazemos com essa raiva. O submisso, no caso, xingou, esperneou. O Dominante tirou print, comentou com algumas pessoas e mostrou o print.

O meio BDSM é pequeno e em alguns pontos, restrito.

Sabe aquela cidade de interior onde todo mundo conhece alguém?

É mais ou menos isso. Dominantes conversam entre si, submissos conversam entre si, as pessoas do meio conversam entre si.

Uma das maiores vantagens da internet, é também um dos maiores problemas, o “ser anônimo”. Ainda mais no meio BDSM, que o dominante sempre coloca o submisso como vulnerável. Nós bdsmers, sempre procuramos nos certificar, e isso inclui pegar referencias.

Então, não importa muito se você é Dom, sub, SW, ou qualquer que seja seu papel, importa que é importante ter uma reputação, e cuidar bem dela.

A reputação não se cria, se constrói. Portanto é importante não ficar trocando de apelido nessas redes.

Você fica bem falado quando faz coisas boas para as pessoas, ajuda, conversa, toma cuidados nas sessões, não mente, nem omite, joga limpo, tem retidão de caráter, e mais ainda, sabe o que quer.

Você fica mal falado quando é egoísta, quando faz fofoca, quando fica de mimimi, quando não sabe conversar e tudo o que quer são relações utilitárias. Você fica mal falado quando é pedante, prepotente, faz jogos demais para esconder suas reais intenções, se esconde muito, quando quer sempre ter vantagem.

Pense em uma pessoa boa e quais as qualidades.

Pense em uma pessoa ruim, e quais os defeitos.

No frigir dos ovos, a ideia é que as qualidades superem os defeitos e os defeitos existentes sejam toleráveis, isso é ser uma boa pessoa.

Se você é uma boa pessoa, você conhece boas pessoas e pode ter experiências.

Se você é uma pessoa ruim, você é excluído desse meio restrito.

Essa mulher <3

Esse texto é sobre a reputação de ser uma pessoa boa ou ruim. Questões como quantos parceiros, quantas pessoas você sai, quantas submissas vc tem ou teve, etc., aqui não são importantes.

“Mas BDSM não é só o meio BDSM”… Verdade, mas isso é assunto para outra conversa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *