Press "Enter" to skip to content

Você é uma oferta irrecusável?

Ares 0

Nota: Agora são 00:33, dia 11 de outubro de 2016, eu deveria estar na cama dormindo, mas comecei a escrever rs. Um dia ainda paro com o péssimo hábito de escrever a noite.

A inspiração para esse texto veio enquanto procurava algumas imagens para ilustrar o blog, me deparei com a do poderoso chefão, essa do post.

 

Bom, continuando.

 

Você é uma oferta irrecusável?

 

“Eu não sou um produto, não sou uma boneca inflável ou um consolo”

 

Ok, a pergunta persiste. Não que você seja um produto, mas você se “vende bem”?

 

De 1 a 10, qual nota você daria para o perfil que tenta representar?

 

Imagine que você é pessoa procurando alguém para te completar.

 

O seu perfil parece ser o que você é? É possível encontrar informações suficientes para se sentir minimamente atraído? Você consegue passar seu senso de humor em uma conversa? Você consegue seduzir?

 

Às vezes, quando conversamos com alguém, mesmo que esse alguém nos interesse, nós não conseguimos cativa-lo. Para alguns é questão de carisma, para mim é questão de autoconhecimento.

 

Funciona assim:

 

Você sabe que não entende bulhufas de HTML5, já ouviu falar e sabe muito vagamente que é uma linguagem de programação voltada para internet, se por acaso o assunto surgir não adianta tentar se mostrar entendido no assunto. Ou a pessoa vai sacar que você não sabe nada, ou ela vai falar mais ainda, provavelmente de um assunto que nem te interessa.

 

Então, se você quer mesmo saber do que a pessoa tem a falar, é interessante perguntar e tentar entender. Normalmente que masteriza algum assunto, tende a saber que ele demorou a chegar até aquele nível e ser bem sociável com outros que tem interesse naquilo.

 

“Deixa ver se entendi bem. Quer dizer que para conquistar alguém eu só preciso saber conversar? ”

 

Não. Bom, talvez.

 

Muito provavelmente você já conheceu aquela pessoa que não era lá muito bonita, mas que conquistava as pessoas. Tem gente que nasce com isso, outros aprendem.

 

A verdade é que aparência importa. Viva com isso.

 

Mas felizmente, só a aparência não resolve.

 

Da mesma forma que você conheceu uma pessoa não muito bonita e que sabia conquistar, você deve ter conhecido aquela pessoa fisicamente linda, mas intragável.

 

Às vezes, você encontra ou vê a foto de uma pessoa fisicamente linda, (o fato de ser ela na foto, ou não, não importa aqui), aí você tenta conversar, e vêm aquela conversa atravessada, que não rende, com pouca afinidade, com pouca troca. Não há beleza que resista.

camion-style-hippie

(pode ser bonito, mas ainda é um caminhão de lixo)

 

Tá, mas e a tal da oferta…

 

Ser uma oferta irrecusável, tem a ver com fazer as pessoas quererem passar o tempo delas com você, seja amizade ou algo mais. É sobre atrair pessoas por e para coisas boas.

 

Na minha opinião, a principal qualidade de alguém que cativa é a habilidade de conversar.

 

A segunda é a do autoconhecimento, você sabe quem é, o que procura e quantas fichas tem para apostar.

 

Apostar?

 

Sim! Toda pessoa pela qual você cativa e se deixa cativar, é uma aposta. Você aposta que o tempo que investiu nela vai te dar algum retorno positivo.

 

Autoconhecimento também é importante para a questão dos limites, você sabe até onde vai. Tem pessoas que naturalmente demandam que o centro do universo seja ela, se para você está dentro do aceitável, ok, vc se conhece e vive com isso. Por outro lado, se encontra alguém com quem você é incompatível, que ultrapassa os seus limites, você, se conhecendo, sabe que não dá certo e não perde seu tempo.

 

Por último.

 

Equilíbrio é a chave do sucesso.

 

Pessoas equilibradas são muito melhores de lidar, elas não são dependentes de outros para serem felizes. Elas são felizes e se tornam mais felizes com a companhia certa.

 

Boa conversa. Autoconhecimento. Equilíbrio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *