Press "Enter" to skip to content

Falta algo

Ares 0

 

Normalmente as pessoas que conheço não têm muita certeza do que procuram.

Os discursos variam, mas a premissa é sempre a mesma: Falta algo.

Para alguns a busca é para ser aceito, para outras satisfazer o ego, tem aquelas que só buscam coisas negativas, tem as que buscam ser normais, e por aí vai…

Imagine uma pessoa normal.

Trabalha de segunda a sexta, às vezes trabalha finais de semana. Trabalha duro por querer ser alguém. Estuda, dedicando parte do seu tempo ao aprimoramento de si mesmo. Tem contas a pagar. Lida com pressões e responsabilidades variados.

Tem um namorado (a) ou rolo.

Normalmente se dá conta de que está na faixa dos 30 e poucos, se tem um relacionamento a certo tempo, sabe que uma hora vai ter que se casar, as vezes anseia por isso como uma forma de sair da vida atual, as vezes corre disso.

Está fazendo sua poupança, sabe que futuramente vai precisar de algum dinheiro, para comprar a casa própria ou para se casar, quem sabe ambos!?

Talvez esteja até casado, quem sabe pensando nos filhos? No carro novo. Na reforma de alguma parte da casa.

Aquele emprego estável, em que muitos gostariam de estar.

Planeja uma viagem de férias, em um ano, pouco mais, pouco menos. Quer um destino que seja bom e que caiba no seu orçamento.

O sexo frequente é bom. “Tira uma” quase sempre. O parceiro é bonito, bom de cama, já teve sexo melhor, mas se acostumou aquele parceiro.

Quase nunca discutem, experimentam vez ou outra alguma fantasia, algo “novo”. Quem sabe aquele gelzinho que esquenta?

Pra algumas pessoas esse “excesso” de segurança cai bem. É a vida que sempre pediu a Deus.

Tudo calmo. Tudo bem…

Vivendo preso a essa rotina.

Para outras pessoas, tudo isso cai bem mal…

Falta algo.

 

Existe um tipo de pessoa em particular, que é inquieta, insatisfeita por natureza.

Novidades? – Quero!

Cordas? – De algodão!

Adrenalina? – Opa, claro!

Mais tesão? – Yes Sir!

Cinto? – Cinto!

Vermelhinho? – Roxinho, não?

Gag? – Mmmhhg…

Endorfina? “Come with me if you want to lift! ” rs

 

Para algumas dessas pessoas, o jogo é mais importante que o objetivo em si.

A satisfação vem da ausência de algumas respostas, talvez da jornada para encontra-las.

A curiosidade é uma constante.

A jornada em si pode ser hercúlea, pode ser desafiadora, pode ser simples, pode ser prazerosa, pode ser solitária, tudo isso depende normalmente do ponto de vista do nosso herói.

Talvez a fortaleza em Falco seja um bom refúgio, talvez não.

 

A descoberta começa por uma reflexão interna.

Isto que estou descobrindo é para mim?

Estou nessa jornada por qual motivo?

As pessoas que estão neste caminho, são pessoas com quem quero estar?

Quero parte disso ou quero tudo?

Quem procuro participa disso?

Posso mudar a parte que me desagrada?

O que mais me atrai nesta jornada?

O que eu realmente quero está de acordo com meus valores?

É tudo uma escolha ou uma consequência?

 

Autoconhecimento, observação e aprendizado são caminhos incríveis, mas as vezes solitários, densos e complicados.

 

“If we find ourselves with a desire that nothing in this world can satisfy, the most probable explanation is that we were made for another world.”

 

― C.S. Lewis

 

Talvez nada disso faça sentido hoje…

Talvez uma parte faça sentido…

Talvez tudo pareça que foi escrito especialmente para você…

Ou talvez nunca faça sentido…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *