Press "Enter" to skip to content

Se for pra ficar na sua zona de conforto compre um vibrador!

Ares 0

Digamos que você saiba na teoria o que é BDSM, agora vamos à parte prática.

Alguns fatos que devem se encaixar no seu perfil.

Você provavelmente tem mais de 25 anos, trabalha pelo menos 8 horas por dia, vê seus finais de semana passar rápido e eventualmente se sente entediado.

Lê sobre BDSM com frequência, tem diversos grupos de whatsapp BDSM, tem perfil fake no facebook, no fetlife, e em outras redes sociais bdsm e fetichistas nacionais e internacionais, conhece inúmeras pessoas diariamente, uma ou outra desperta o interesse, mas está longe ou a conversa dura demais, vc desiste e vai para próxima pessoa da fila.

A rotina se repete com frequência, você sem perceber, começa a consumir mais pornografia, as conversas começam a ficar cada vez mais “dinâmicas”, perguntas sobre quais os seus fetiches diariamente, e várias pessoas oferecendo coleira ou pescoços, como símbolo de um relacionamento que nunca existiu e provavelmente nunca vai existir.

Já somam meses de procura da pessoa ideal, que vai satisfazer os seus fetiches, poucas conversas diariamente, vc está se cansando e provavelmente pensando em desistir pois o BDSM não é pra vc.

Ou, vc já encontrou alguém que parecia especial no virtual, mas no real se mostrou uma pessoa diferente e vc pensa em desistir.

A situação no fim das contas é a mesma, qual a graça desse mundo que era pra ser mais colorido, mas é só mais do mesmo?

Tem uma solução. Na verdade, podem haver 3 direções.

Você continua onde está, até se frustrar o suficiente.

Você muda o meio BDSM e a cultura das pessoas.

Você muda o seu ponto de vista e sua atitude.

Por eliminação digamos que você esteja disposto a mudar seu ponto de vista e sua atitude.

Saiba que BDSM, Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo, Masoquismo, São, Seguro e Consensual, e tudo mais que vc leu significam uma coisa: BDSM envolve assumir riscos controlados.

Nós nos excitamos com o que é novo, com o que é exótico e mais ainda com aquela sensação de insegurança.

Isso quer dizer que vc tem que se encontrar com o primeiro louco que aparecer?

Não, nunca, isso é burrice, e eu estou falando para você arriscar mais, não pra ser imprudente ou ignorante.

Sabe aquele evento que você ouviu falar, que é sobre BDSM, e vai acontecer na sua cidade? Vá. Principalmente se forem as minhas festas (www.bdsmmg.com.br), vc pode ir sozinho(a), acompanhado(a), de qualquer jeito eu costumo receber as pessoas na porta, e como quem vai as minhas festas costuma ser um tipo de pessoa mais tranquilo, o evento pode ter muita coisa para ser vista, mas ainda sim vai ser tranquilo.

Sabe aquele encontro de um grupo de whatsapp? Tem alguma afinidade com alguém do grupo? Combine de se encontrar e vão.

Na sua cidade não acontece nada? Faça você mesmo. (É um saco, dá trabalho, normalmente as pessoas não reconhecem, e bla bla bla, mas pode ser que seja bom). Há eventos que podem ser feitos em restaurantes ou lugares tranquilos, para conversar mesmo.

Normalmente todas as áreas tem algumas pessoas que costumam ser referencia no BDSM, cola nelas, evita só colar nas pessoas erradas, muito mimimi e intriga atrapalham.

A mudança básica aqui é sair da sua zona de conforto, tente algo que você ainda não fez. Se procurar uma pessoa que seja um parceiro para realizar seus fetiches não está dando certo, tente reunir pessoas com interesses em comum.

Ainda não tenho como fazer isso, faltam pessoas, falta um local, etc. Eu te ajudo, me manda um e-mail. Mas cuidado, “Quero fazer um evento em BH, vc me ajuda? Posso usar sua mailing list? Vc tem o local? Faz o flyer? Divulga?” Eu ajudo porque eu quero e porque muitas vezes eu gosto, o que é diferente de fazer todo o trabalho para você.

Li isso tudo aí que vc escreveu, e ainda sim não vou mudar, vou continuar o que estou fazendo.

OK, compre um vibrador, tenha preferencia por aqueles de pilha, as vezes o de tomada é melhor pois economiza pilha, compre coisas de sex shop, próprias para uso e não invente com controle remoto, garrafas e coisas estranhas, pode ser um problema.

Se você tem um pau, existem ótimos masturbadores também.

Se quiser indicação eu índico alguns.

Abaixo até um infográfico (em inglês) com muitas opções de vibradores.

 

need-help-finding-a-vibrator_50fe4acb91b27

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *