Press "Enter" to skip to content

O que você sabe sobre BDSM está errado!!!

Ares 0

Todo mundo começa no BDSM de uma forma as vezes tranquila, as vezes conturbada. Os antigos diziam “busque ler o máximo possível”, os atuais dizem “bdsm é isso, é aquilo”.

Quando comecei recebi o conselho de ler muito, encontrei incontáveis sites em inglês, coisas que ensinavam desde como adestrar uma submissa, até como fazer as práticas e o mindset correto para algumas sessões. Com o tempo, algum conhecimento e alguma experiência prática cheguei a descobrir o que era o “meu estilo” de fazer as coisas.

Com o advento de tantas redes sociais, acho que consigo contar umas 5, fora grupos de whatsapp, boa parte do conhecimento mais formal se perdeu e deu lugar a uma coisa mais popular, mais prática por assim dizer. As reflexões se tornaram menos profundas e as pessoas deixaram de se preocupar no “porque” para se concentrar no “como fazer”.

Por que me excita dominar? Por que me excita me submeter? Por que tenho que tomar cuidado com tal coisa? Por que faço o que faço? O que diferencia o que eu faço de uma parafilia? Por que é necessário a palavra de segurança? Por que na relação o submisso acaba sendo mais importante que o dominador? (isso as vezes parece contra intuitivo) . Por que o BDSM é como é? Que tipo de pessoa quero ser neste meio?

Entre outras coisas, todas essas são perguntas comuns aos novatos, algumas me assombraram durante anos, outras se extinguiram na primeira experiência. O fato de questionar a si mesmo sobre as escolhas que faz ajudam a torna-las mais firmes, mais conscientes e até mais prazerosas.

Uma cultura do “hands on” permite que as pessoas consigam ter mais experiências mais rápido, mas acabam sendo experiências vazias. Como você vai saber se gostou de algo realmente se não tem ideia dos motivos que o levaram a fazer aquilo? Alguns podem dizer “eu gozei gostoso”, mas o orgasmo, no fim das contas, não é nem tão necessário a uma sessão BDSM.

BDSM tem mais a ver com exercício da sexualidade, do que com o ato sexual ou o orgasmo em si.

Portanto eis alguns mitos para que você saiba melhor o que é BDSM e até reflita sobre se isso é mesmo pra você.

1 – Não é o Dominador que domina, é o submisso que se entrega. Sem a vontade do submisso, impor a dominação pode ser crime.

2 – Não é pq vc usa um nick de DPG (Dom Picka das Galaxias) que isso faz de vc alguém importante, se vc conseguir se fazer importante pra sua submissa, considere isso uma medalha olímpica.

3 – Não é pq vc escolheu um nick de dominador e está conversando com um nick de submissa, que isso confere a você quaisquer poder sobre esta pessoa.

4 – As pessoas odeiam se relacionar com pessoas sem muita “vontade”, saiba o que gosta e o que não gosta e tenha iniciativa para correr atrás do que busca.

5 – Há vida fora do BDSM, todos temos vida baunilha. Mesmo que vc esteja empolgado com o BDSM, não tente trazer todos para o meio, muito menos se esqueça dos seus amigos.

6 – O meio BDSM não é pra qualquer um, pode ser bom pra vc, casar com suas expectativas, mas pode assustar muita gente. Não que seja ruim, só não é praquela pessoa.

7 – Cuidado com quem trouxer pro meio, se for um amante pode intensificar algo bom ou ruim entre vocês. Se for um amigo, pode significar sua perda de privacidade.

8 – Já foi o tempo em que ter fotos em algum ambiente significava algo, mas ter fotos e vídeos “fazendo” algo, pode significar, portanto cuidado com sua imagem e coisas que identificam.

9 – “Ola submissa”, “E aí? Curte o que?”, “acabei de te conhecer e quero entrar em negociação com você”, tudo isso não funciona, nem  tente.

10 – Você está procurando satisfação e realização sexual, o príncipe encantado você acha em outro lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *